quarta-feira, 30 de junho de 2010

Problemas Eleitorais

Chegando a época das eleições e vemos três grandes problemas culturais na “Festa da democracia”. O Primeiro é a grande falta de interesse da maioria dos eleitores. Segundo, a falta de educação política e ideologia. E finalmente, o ultimo grande e talvez irremediável problema: A proximidade da Copa do mundo de futebol.

Quanto mais nos aproximamos do período eleitoral mais ouvimos jargões populares como “Os candidatos são todos iguais”, “não adianta anular o voto, vou votar em qualquer um”, Entre outros. E para piorar esses mantras temos aquela senhora do governo repetindo em todas as propagandas o quanto seu voto faz a diferença. É claro que politicamente falando, há um desencanto total do povo com os eleitos na grande maioria das vezes, mas esse quadro de decepção é intensificado pela ignorância da maioria ao eleger os seus representantes. Não há pesquisa sobre a história dos candidatos, não há verificação dos processos sofridos e em suma, não há mudança no pleito, como ao exemplo do Maranhão com a família Sarney dominando por décadas.

Então, esbarramos no segundo problema: A falta de educação política. Graças ao saudoso para alguns e infeliz para outros, no período Varguista criamos um vinculo entre o Eleitor-Candidato, ao invés do mais funcional Eleitor-partido. Não há sistemas ideais partidários; um mesmo cidadão vota em um candidato do Psol e em outro do DEM, sem distinguir a diferença entre eles, ou pior, não sabem se quer a diferença entre Partidos direitistas e esquerdistas, na verdade, creio que nem os políticos saibam. Então, vemos partidos ditos socialistas apoiando propostas neoliberais e partidos capitalistas prometendo auxílios e benefícios típicos do socialismo.

E quando achamos que tudo já está muito ruim vem a Copa do mundo de futebol impreguinando o povo com um ufanismo periódico. Sim, todos ficam orgulhosos quando o Brasil vence, depois disso é tudo maravilho, o país é ótimo, estamos felizes, tudo não podia estar melhor, vamos manter a posse atual para todos os governantes por que o Brasil foi campeão. Mas, quando o país perde o mundial temos o total oposto disso, revoltados prestam atenção em todo e cada problema que acontece e elegemos as “caras novas”. Por mais absurdo que pareça alguns jogos de futebol determinam o destino de uma nação, o que é no mínimo lamentável.

Juntando isso tudo o que temos? Piadas! A educação para o pensamento político vem de berço, mas temos adultos desinteressados, jovens alienados e crianças consumistas. As escolas tem apenas um ano de filosofia e outro de sociologia, não há educação para O Pensar. É claro que os poderosos têm culpa por nossa situação atual, mas infelizmente a culpa também deve recair sobre a nação. Não há uma ideologia política, não há nacionalismo, em suma, não há critica. Vamos, batam no peito e digam: Sim, a culpa é minha!

14 comentários:

  1. Camila,
    excelente texto...ótima análise política. Discurso claro, direto, basta útil para quem deseja se informar e refletir sobre política.. Parabéns!!! um abraço....

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. sou obrigado a concordar excelente postagem, infelizmente é a mais pura verdade, sou obrigado a dizer minha velha: Pão + Circo(Futebol) = Brasil

    ResponderExcluir
  4. Um ótimo post.
    Realmente,sem toda essa falta de vontade por parte do povo fica dificil para o Brasil crescer se não sabemos nem escolher quem vai tomar as redeas do Brasil. Como podemos querer que o Brasil seja um pais que o povo se orgulha?

    ResponderExcluir
  5. É um texto muito bem mesmo, eu ´sou dos que pensam que no Brasil de fato não há uma diferenciação entre direita e esquerda pelo fato de não existirem de fato partidos de esquerda, tirando os de estrema esquerda claro, mas existem muitos partidos que se colocam como um partido de esquerda, apenas por um unico motivo: o brasileiro tem preconceito com politicas de direita, pois acha que as politicas de direita não favorece a população de modo geral.
    Quanto a questão da copa, me parece que hoje embora tenhamos 1 mês de quatro em quatro anos onde o brasileiro finalmente sente orgulho de ter nascido aqui, acredito que a copa do mundo seria hoje incapaz de eleger um novo presidentepor exemplo, salvo o caso de 2014, onde se nada funcionar é claro que vai sobrar para os governantes até diga-se de passagem de forma justa já que vai caber ao país a organização do evento.
    Penso que todos temos aquilo que merecemos, se hoje temos uma politica tão ruim a culpa é de fato de todos nós, mas de fato não vejo melhora para os proximos quatro anos, por um motivo bem simples: Não existe nem vontade, nem interese de mudança, nem das elites, nem do povo

    ResponderExcluir
  6. É Igor, mas os candidatos desse ano não nos animam em nada. Se você for parar pra analizar as propostas dos candidatos a presidencia são exatamente as mesmas. E essa coisa de Velar direita dizendo que é esquerda também é uma Herança de Vargas na minha opinião. Nosso sistema politico é muito ultrapassado e carente de reformas, e ainda me pergunto se há um sistema!

    ResponderExcluir
  7. Acredito que um dos maiores entraves á política brasileira ainda seja a filosofia de manter as massas alheias a qualquer consciência política para que possam ser condicionadas em currais eleitorais. É triste que uma minoria que tem uma consciência política de verdade tenha de juntar seus votos com uma maioria que se deixa levar por números e promessas =/ E o pior é que retirar o voto obrigatório não é uma solução, já que são justamente os que estão sob o cabresto que fazem questão de votar para não perder as apadrinhagens dos praticamente senhores feudais. Apenas uma educação de vergonha e acessível a todos poderia fazer algo por esse país.

    ResponderExcluir
  8. Pensar faz-se necessário. Para isso devemos sair da zona de conforto chamada 'automático' que adentramos para distração.

    ResponderExcluir
  9. Bom meu bem, devo te parabenizar pelo excelente começo, seu Blog tem tudo para prosperar e servir como uma ferramenta importante no auxílio a disseminação da "verdade por trás da verdade" política no Brasil, de fato é lamentável essa situação, enfim, e eu que pensava que a Política do Pão e Circo tinha caído junto ao império Romano. (Risos)

    ResponderExcluir
  10. Gostei do assunto abordado, e acho impportante para parcela de "analfabetos políticos que existem afora." Ainda tomo a liberdade de postar um texto escrito há tempo com qual concordo em gênero numero e grau.
    "O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas.

    O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a política. Não sabe o imbecil que, da sua ignorância política, nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra, corrupto e lacaio das empresas nacionais e multinacionais."
    Não falo somente da parcela da faixa etária cidadã(que existe), mas também das nossas "sementes", que hão de germinar nesse solo mal cuidado.
    Diga-se de passagem, eu enxergo de tal forma o Status quo: Podemos ver que há raposas governando cegos, e essas raposas tem noção do poder que conseguiram através destes cegos, conseguiram poder até sobre nós, os "poucos que ainda enxergam". A parcela da população que pode ser apelidada de analfabeto político, está crescendoa ponto de dar medo, O jeito é nos unirmos as "minorias(Elite política)" para tomarmos partido e ir à frente com objetivos claros, e com campanhas verdadeiras.

    ResponderExcluir
  11. O debate está esquentando...
    Eu gostaria de saber de O Despertar quem é o autor do referido texto. Percebo vários problemas: Será que a questão é mesmo de identificar os "analfabetos" para "educá-los" na política? Será que a questão é simplesmente "tomar partido", ter "objetivos claros", fazer "campanhas verdadeiras"? Não isso que fazem quasem todos os partidos? "Minorias (Elite política)"? Isso carece de explicação: A que Elite se refere? Existe um tom de preconceito em vários enunciados do texto: "pior analfabeto" - por que é pior ser analfabeto? A prostituta é um efeito do "analfabetismo político"? Enfim, o texto toma quase como se fosse "natural" o fato de, ao se "enxergar" politicamente as coisas, é só "cultivar o solo" para que as "sementes" não germinem em "solo mal cuidado", impedindo que apareça "o menos abandonado", "o bandido", "o político corrupto", etc. Ou seja, a idéia maniqueísta do "bem" que pode vencer o "mal". Nossa!! Vamos aprofundar a análise..a coisa é bem mais complexa...não acham???

    ResponderExcluir
  12. Boa Camila! No meu blog também fiz um texto sobre esse ufanismo nacional de Copa do Mundo (não de forma tão competente é claro)e até pensei que era plágio, vou te denunciar... kkk tô zoando, brincadeira. Você conseguiu abordar o assunto com muito mais seriedade e crítica traçando uma boa relação do que o povo considera importante e do que deveria considerar importante paras suas vidas. Só discordo desse lance de estudar só um ano filosofia,por mim nem deveria ter... Não torture as pobres crianças com bobagens metafísicas kkkk Bj

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  14. Não localizá-los, mas começar a fazer algo de agora, identificar nem é necessário, acho que a consciência tem de vir de cada um. Tomar partido é importante precisamos chegar onde está a Elite política para que sejamos ouvidos tanto pelo povo quanto pela própria. Não acredito que "quase-todos-os-partidos" coloquem a verdade como foco central em seus projetos, um partido verdadeiro devia nos prestar conta de todas as transações financeiras, e ainda as ações legislativas. O que eu chamei de elite política? Está mesmo tão difícil de entender? A Elite política são os ladrões quais nós escolhemos para representarem nosso pensar e agir, eles roubam e se defendem legislando em seu próprio favor os caras são inabaláveis. A prostituição, o menor abandonado, e até os ladrões nascem não só da ação dos corruptos que, aliás, são muitos, tanto políticos, quanto policiais funcionários públicos e até alguns aqui entre nós, mas também provém de muitos na sociedade, os que terminam por bancar a Elite, os Analfabetos políticos, parece que estamos rodando e sempre voltamos a um ponto. Cultivar o Solo não será fácil, mas é algo necessário, significaria a criação que damos a nossos filhos. E não eu não acredito na idéia de bem e mal, desculpe. Que os presentes me perdoem pela indelicadeza de me esquecer do nome do autor do texto, "Bertolt Brecht" Eu concordo com o que o texto diz, se não concorda, é melhor procurar esse nome na lista telefônica e fazer o favor de reclamar diretamente ao autor.

    ResponderExcluir